ICMBio e comunidade noronhense celebram 30 anos de criação do Parque Nacional Marinho de Fernando de


Em 14 de setembro de 1988, trinta anos atrás, firmava-se em Fernando de Noronha um compromisso entre todos nós para a preservação ambiental e manutenção do equilíbrio do bioma marinho costeiro delimitado para a criação do Parque Nacional Marinho (PARNAMAR) de Fernando de Noronha.


Para isso, cerca de 70% do arquipélago foi designado pelo governo brasileiro por abrigar um ecossistema delicado e espécies que estão ameaçadas de extinção em outras regiões do país e do mundo. Treze anos depois, em 2001, Fernando de Noronha, juntamente do Atol das Rocas, foi reconhecido e tombado pela Unesco como Patrimônio Mundial Natural da Humanidade.


Transformar uma área em Unidade de Conservação (UC) com proteção integral da biodiversidade é o primeiro passo de uma missão de cuidado permanente que enfrenta diversos desafios e conflitos, especialmente em torno do uso dos recursos naturais, das sobreposições territoriais e da resistência das populações locais. A gestão participativa da UC é uma das ferramentas utilizadas para o aprimoramento da comunicação entre todas as partes envolvidas nesse delicado processo.


Hoje Fernando de Noronha é um território protegido e reconhecido internacionalmente e, para celebrar essa jornada cheia de detalhes e também a dedicação e o empenho de todas as pessoas que colaboraram e de alguma forma contribuem para a gestão do Parque Nacional Marinho durante esses trinta anos, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) - juntamente de seus parceiros, apoiadores e seu corpo de voluntários – promoveu, do dia 9 ao dia 15 de setembro, uma semana de atividades entre nossos servidores, a comunidade e os visitantes da ilha.


(Foto: Patrícia Lindoso / Voluntariado ICMBio) Foram realizadas trilhas interpretativas por alguns dos principais atrativos do Parque Nacional Marinho, guiadas pelo Grupo de Guarda-parques de Fernando de Noronha, pelos condutores da Acitur e alguns analistas ambientais do ICMBio. A interpretação ambiental é uma das ferramentas de educação ambiental que ajuda a promover a percepção das pessoas, despertando o interesse pela preservação de um espaço e dos recursos aos quais elas têm acesso, criando uma conexão e reflexão sobre o contexto dessas áreas protegidas. A capacitação para essa atividade faz parte de um grupo de cursos e iniciativas promovidas pelo ICMBio durante todo este ano, também em comemoração aos 30 anos do PARNAMAR Noronha.


(Foto: Patrícia Lindoso / Voluntariado ICMBio Noronha)

Durante a semana também aconteceram a Caminhada Ecológica Noturna para observação de estrelas - guiada pelo Grupo de Astronomia de Fernando de Noronha; a Pedalada Noturna para conscientização sobre as emissões de gases do efeito estufa e sobre a produção de energia elétrica; e a mobilização a favor da proposta de criação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul, realizadas com o apoio da WWF Brasil e do Projeto Golfinho Rotador.

Além disso, foram realizadas atividades com os estudantes da EREM Arquipélago Fernando de Noronha e da Creche Bem-Me-Quer, incluindo esportes em equipe, yoga, observação de aves, coleta de lixo nas praias e áreas próximas, todas com o apoio do Projeto TAMAR, Projeto Golfinho Rotador, Yoga Noronha, Projeto Aves de Noronha e Biapó.

(Fotos: Patrícia Lindoso / Voluntariado ICMBio)

Houve também palestras contando a história do arquipélago em imagens, seminário sobre os trinta anos do Parque Nacional e as perspectivas para os próximos trinta anos de preservação cultural e ambiental na ilha, todos ministrados por importantes personagens na construção desse respeitável legado.


Para encerrar as festividades, no dia 15 de setembro ocorreu a premiação dos melhores condutores e uma homenagem aos servidores aposentados, seguidas pelo concerto de violoncelos apresentado pelo grupo Presgrave Ensemble, dentro do Festival Música no Forte, realizado em parceria com o IPHAN e Biapó (responsáveis pela restauração do Forte Nossa Senhora dos Remédios).

(Fotos: Patrícia Lindoso / Voluntariado ICMBio Noronha) Campanha #30dias30videos30anos Também em comemoração aos 30 anos do Parque Nacional Marinho, o ICMBio Noronha lançou a campanha nas redes sociais do PARNAMAR com a hashtag #30dias30videos30anos. Durante o mês de setembro serão publicados diariamente depoimentos de pessoas que participam ou participaram de alguma forma da construção dessa rica história da conservação da biodiversidade brasileira. Para participar, basta gravar seu vídeo e postar usando a hashtag. Os vídeos serão postados e replicados até o dia 5 de outubro. Esse conteúdo pode ser acessado em: https://www.facebook.com/parnanoronha/ e www.instagram.com/parnanoronha/

Texto e fotografias: Patrícia Lindoso / Voluntariado ICMBio - 18/09/2018 - 21:00